Vandalismo - Como varejistas podem proteger suas vitrines

Publicação 1.10.2015



As manifestações ocorridas no Brasil nos últimos anos, trouxeram à tona o clamor da população por mudanças e provou o seu poder de mobilização e persuasão. Mas estes eventos trouxeram também imagens de atitudes infelizes e irracionais, principalmente para comerciantes e empresários, a depredação de lojas e estabelecimentos comerciais.

Realmente é muito difícil conseguir conter um grupo grande de pessoas com a intenção e foco em causar atos de vandalismo. E ainda, na maioria das vezes, uma vez iniciados, acabam terminando em saque.

É notório a infiltração de elementos mal intencionados nos movimentos populares para se aproveitar do momento e, outros ainda, que participam de tais atos pela oportunidade.

Como minha intenção não é discutir em meus textos os antecedentes, as ações e consequências destes atos, pois este espaço é para discussões sobre varejo, vamos abordar adiante, medidas que podem evitar ou minimizar as ações decorrentes de vandalismo.

As vitrines são pontos chave no desempenho de uma loja. Como é discutido e praticado a exaustão, as lojas devem expor claramente seus produtos, com vitrines atrativas e cada vez mais criativas. Mas como manter este ponto fundamental em muitos estabelecimentos e não expor a integridade e segurança de uma loja ao vandalismo?

Algumas alternativas tem se mostrado eficientes em relação ao aspecto técnico (facilidade de adaptação à lojas prontas) e econômico. Podemos relacionar entre outras existentes, a  utilização de vidros laminados, vidros de segurança específicos para utilização comercial que possuem no mínimo duas laminas de vidro unidas por camadas de material sintético translúcido que, caso a vitrine seja quebrada, mantém os estilhaços unidos, de forma semelhante aos para-brisas de carros. Os vidros laminados podem ser utilizados em conjunto com as películas antivandalismo, que coladas em diversas camadas muito finas – com aproximadamente 0,5mm de espessura, dão proteção adicional ao vidro contra riscos e pichações. A cada dano causado à vitrine estas camadas podem ser removidas deixando o vidro ainda protegido pela camada anterior.

Outra solução, mais efetiva, é a utilização de portas de enrolar, que podem ser fabricadas em aço galvanizado, alumínio e aço inox. Existem os modelos fechados – recomendados para as lojas de rua, pois oferecem maior proteção contra vandalismo e arrombamentos – e os modelos microperfurados – de utilização obrigatória nos shopping centers, por permitir a visualização interna e a ventilação dos ambientes. Atualmente ambos os modelos tem sido utilizados em portas de funcionamento automático, isto é, sem a necessidade dos lojistas levantarem ou puxarem a porta no início e no fim do expediente, sendo necessário apenas o prático acionamento de um controle remoto similar aos utilizados em alarmes e travas elétricas de carros. Estes modelos de porta, além da facilidade no acionamento e manutenção, conferem segurança ao lojista principalmente no fim do expediente, quando o fechamento das portas manuais com pesados mainéis (peças semelhantes a trilhos que unem duas ou mais folhas das portas de enrolar),  expõem a loja ao risco da ação de assaltantes.

Algumas redes varejistas tem utilizado o conjunto destes recursos de forma criativa, construído vitrines com vidros de segurança e instalando portas automáticas atrás das mesmas. Permitindo que, após o fechamento da loja, ela esteja protegida pela vedação da porta metálica – resguardando o interior da loja e estoque – e ao mesmo tempo conseguindo manter sua vitrine com exposição em 100% do tempo, protegida por vidros laminados ou com películas de poliéster.

Os lojistas devem analisar suas necessidades e condições, direcionando seus esforços para as soluções de segurança mais adequadas para cada caso. Sempre consultando profissionais e especialistas na área para a melhor especificação, indicação de fornecedores confiáveis, supervisão e execução dos serviços.

Este tema é extenso, outras tecnologias e técnicas surgem a cada dia para contribuir com o universo da construção voltada para o varejo. Nosso propósito não é, neste espaço, esgotar a exploração de um tema, mas sim trazer a cada artigo novas possibilidades de reflexão e discussão. Até o próximo artigo.

Flávio Radamarker.

Artigo originalmente publicado no portal O Negócio do Varejo.

News



Links Rápidos

Home | A Empresa | Serviços | Metodologia | Projetos | News | Contato

Endereço

Rua Coronel Moreira César, 160, Tiffany Business Center,
Salas 513 e 514, Icaraí, Niterói - RJ

Email / Telefone e Fax

contato@arquitetarcomercial.com.br
21 3603-1804